quinta-feira, 6 de abril de 2017

Não está fácil para ninguém

Ninguém disse que seria. Mesmo para aqueles que neste momento vivem na mais santa paz. Se prepare, a vida logo se lembra de você e vem te dar um sacode. 

Não estou dizendo que ela é do mal e não vai te dar um único momento de descanso. Longe disso, o que quero dizer é que: não é bom ficar parado. 

O que não podemos negar é o quão bom é o viver, quanta coisa bom já vivemos até aqui, cada acordar, cada respirar, cada conquista, cada alegria, cada música boa que já ouvimos, cada sorriso.

Se tudo anda bem: se liga que não da para acomodar. Se tudo não vai bem, se fortaleça, respire fundo, tenha uma boa noite de sono e vá buscar melhorias. O que não pode é ficar parado, em ambas as situações. 

E, mesmo que não seja fácil, você pode buscar suporte, amparo, uma voz, uma mão. Você sempre pode ir ou pode ficar. Cabe a você decidir. 

Só saiba que nunca é tarde. 

Não deixe que um fardo de arrependimentos te impeça de se superar a cada dia. Há sempre tempo para se tornar uma versão melhor de si próprio.

 

domingo, 2 de abril de 2017

São tantas perguntas


Não sou o que fui, mas sou. Sim, eu sou


Assim como os lugares, as fotografias jamais poderão ser iguais. O momento captado não pode, sem dúvida, ser idêntico. Alguns não estarão, mas outros vão estar com os cabelos mais brancos, com a alma mais pesada. 

Árvores crescem :), rios desaparecem :(, pessoas vem e vão, dias intercalam luz e sombra. Cenários são substituídos. E só conseguimos ver isso quando passamos muito tempo sem ver o outro. 

Em nossa jornada muita coisa nos transforma. Somos eternos mutantes e dia após dia somos transformados. E nossa bagagem nos faz seres mais fortes, mais experientes. 

Não sofremos tanto, não choramos por besteira. Somos mais forte. Ou passamos por tal. 

Não sou o que fui, mas sou. Sei com tanta certeza, com uma força tamanha. Sim, eu sou. E ninguém poderá dizer o contrário.