terça-feira, 29 de novembro de 2016

Everything



"And in this crazy life.
And through these crazy times.
It's you. It's you".




Em cada passo que eu der, em cada lugar que eu passar, em cada nova sensação. Estará lá um pouco de você. Um pouco de você em mim. Nada mais será verdade, não existirá algo que faça mais sentido. Não como antes. 

Atravessei o sinal, na quinta avenida depois de casa. Como todos os dias costumava fazer. E tudo mudou e jamais será exatamente como antes. Você entrou em minha vida. Ninguém mais, só você. 

Eu, uma pessoa forte, que passei por muito. Tornei-me destemido, forte e corajoso. E não existem desvios no caminho que me façam me sentir pior. 

Tudo começou faz tempo, para mim e para você. Tudo que passei me fez quem sou. E tudo, nem um pouco menos, se une em uníssono. 

Com sua história, suas vivencias, conhecimento. 

Uma música nova será escrita. E não haverá nada que possa fazer o som cessar. 

Pois, tudo é diferente. Tudo é. 







terça-feira, 8 de novembro de 2016

E você causou isso



Nada de buscar subterfúgios. A culpa é sua. Integralmente, você é o responsável por tudo. Criamos mecanismos de fuga, mas na hora da verdade, não temos como escapar. 

A verdade está estampada e é de domínio público. Corremos dela avidamente, pois achamos que assim estaremos isentos de confrontá-la algum dia. 

Doce engano. Ela sempre está sondando. Se tomamos decisões erradas na tentativa de esquivar, ela cresce. E nós não permitimos que isso também aconteça conosco. Não buscamos nos fortalecer para o confronto final. 

Que sim, sempre chega. É uma variável constante. Eis que sabemos de antemão o resultado da batalha, mesmo assim, apáticos tentamos acreditar na vitória. Mas a constante é exata. 

Precisamos nos impor, nos colocar de corpo e alma na batalha. Preparar a melhor estratégia.  Senão, seremos vencidos com total facilidade. Sem nem mesmo representar o  mínimo risco. 

E agora? 

De que lado ficar? 

Que decisão tomar? 

Muitos questionamentos. 

Poucas certezas. 

Alguma direção. 


sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Sobre morada e caminhos


Não se pode chegar a algum lugar se você não decidir sair do lugar comum. É primeiro preciso sonhar, depois moldar as asas quando não se nasce com elas. 
Planejamento, dedicação, fé e uma pitada de esperança. 
Eis a proposta da fórmula. Pois, para cada um ela é composta com quantidades distintas de ingredientes. 
Depois de pronta, se faz necessária nos momentos mais difíceis. Até que se chega. E a chegada é maravilhosa. Aguardada e comemorada, mas e o caminho, as dificuldades. 
E os sonhos, o planejamento. 
 
A chegada porém não é o ponto final. Assim como a partida, precisa de tempo para terminar. É necessário recomeçar, senão iremos cair novamente e voltar para a ausência de partida. 
Porque, não se esqueça, para chegar em algum lugar é preciso partir em busca de jornadas constantes. Contudo, chegadas não podem se tornar eternas moradas, jamais foram feitas para isso.